A racionalização do sistema judicial no Brasil: desafios e perspectivas

Luiz Claudio Assis Tavares

Resumo


À medida que a necessidade de implementação de diretrizes nacionais exigiu a racionalização do sistema judicial para nortear a atuação institucional, fez também com que o Judiciário brasileiro incorporasse à sua agenda categorias até então desconhecidas. Em contrapartida, houve um incremento notável de suas funções “secundárias” de normatização e administração na tentativa de aperfeiçoar a prestação dos serviços judiciários. Essa nova realidade insere a racionalização do sistema judicial brasileiro em um contexto complexo, dinâmico e de intensas transformações, onde os atores não só disputam espaços como ganham diferentes papéis, impondo não somente novas demandas, mas, também, novas relações

 Palavras-chave: Reforma do Estado. Reforma Judiciária. Racionalização judicial.


Texto completo:

p. 86-112


DOI: http://dx.doi.org/10.21910/rbsd.v5n2.2019.308

Apontamentos

  • Não há apontamentos.